Saúde Bucal dos Adultos

Saúde Bucal dos Adultos

Conforme ficamos mais velhos, ficar saudável se torna cada vez mais importante, principalmente se tratando de nossa saúde bucal. Com o passar do tempo, ficamos muito mais susceptíveis a desenvolver algumas condições bucais, tais como cárie e doenças periodontais. Esses são apenas dois exemplos que podem fazê-lo pensar duas vezes antes de cancelar sua próxima consulta.

Confira algumas condições que exigem atenção e sobre as quais você deve conversar com o dentista durante seus check-ups anuais:

Doença periodontal
Após os 35 anos, as pessoas em média estão muito mais susceptíveis a perder mais dentes pela doença periodontal do que pela cárie. Se sua rotina diária de higiene bucal se desorganizou, você pode estar muito mais vulnerável a placa bacteriana e ao tártaro (cálculos dentais), que se não forem tratados, podem causar danos irreparáveis ao osso de sua mandíbula e às estruturas de suporte. Os dentes começarão a amolecer e, caso continue assim, pode ser necessário fazer uma cirurgia periodontal ou extrair o dente. A boa notícia é que isso pode ser prevenido.

Câncer de boca
De acordo com estudos, homens com mais de 40 anos possuem maior risco de desenvolver câncer de boca. Cerca de 43 mil pessoas tem ou ainda terão câncer na boca, língua ou região da garganta. O uso de produtos com tabaco e álcool eleva o risco de um câncer de boca. A maior parte dos cânceres de boca é diagnosticada pela pelo dentista durante o check-up de rotina.1

Fraturas em restaurações dentárias
Restaurações dentárias possuem uma expectativa de vida de oito a dez anos. No entanto, elas podem durar vinte anos ou mais. Quando as restaurações em sua boca começam a se desgastar, alimentos e bactérias podem se acomodar sob elas, permitindo que a cárie se desenvolva abaixo dessa restauração, e como a escova dificilmente chega nessas regiões essa cárie pode se aprofundar tanto que pode chegar ao canal do dente, levando a um possível tratamento de canal.

Disfunções temporomandibulares
Desalinhamento na oclusão (mordida) e alguns hábitos bucais como ranger dentes podem levar a disfunções temporomandibulares (DTM). Com o tempo, as articulações responsáveis pelo movimento da sua mandíbula podem ser afetadas e causar dores ou o travamento da mandíbula. Essa é uma razão para a importância de implantes dentários e próteses fixas e removíveis.

Se você range seus dentes enquanto dorme, procure um dentista, já que ele poderá preparar um protetor noturno que absorve toda essa pressão sobre as articulações e assim ajudar a parar de ranger os dentes.

Pacientes mulheres
Mulheres passam por várias fases na vida, como mudanças nos níveis de hormônios femininos durante a puberdade, menstruação, gravidez e menopausa. Nesses momentos, elas precisam de cuidados especiais, pois essas mudanças intensificam a forma como a gengiva reage à placa. As mulheres precisam ser especialmente cuidadosas ao escovar os dentes e passar o fio dental todos os dias para prevenir doenças gengivais.

Outras informações importantes:

Menstruação
Algumas mulheres sentem sua gengiva inchar, ficar sensível e sangrar antes de seus períodos menstruais. Outras mulheres podem desenvolver feridas ou aftas na boca. Esses sintomas normalmente desaparecem uma vez que o seu período se inicia e o estresse é amenizado.

Contraceptivo
A gengivite é uma inflamação da gengiva, um dos efeitos colaterais mais comuns do uso de contraceptivos bucais.

Gravidez
Estudos mostram que muitas mulheres grávidas têm gengivite, quando a placa (biofilme dental) se acumula sobre os dentes e irrita a gengiva. Os sintomas incluem gengiva avermelhada, inflamada e com sangramento. Cuidados pré-natal são especialmente importantes para manter a boca saudável.

Menopausa
Durante este estágio da vida, a mulher fica com gengiva avermelhada ou inflamada, dor e desconforto bucal, sensação de queimação, sensações alteradas de sabor na boca e boca ressecada.

Osteoporose
Uma série de estudos sugerem uma ligação entre a osteoporose e a perda de osso na mandíbula. Pesquisadores apontam que a osteoporose pode contribuir para a perda de dentes porque a densidade do osso que os sustenta pode diminuir. Quando combinada com doenças periodontais, a osteoporose acelera o processo de perda de osso ao redor dos dentes.

Fonte: Colgate.com.br
%d blogueiros gostam disto: